Arquivos da categoria: Testemunho de Leigos

Dom da maternidade!

“Me chamo Elisabete, sou casada com Márcio há 22 anos, residimos em Feira de Santana – BA. Em 1989 descobrimos que eu era portadora de uma enfermidade chamada endometriose que obstruía minhas trompas de tal forma que elas se tornaram endurecidas, e isto causava esterilidade. Diante dessa realidade adotamos dois lindos meninos, gêmeos, que são um grande presente de Deus em nossa vida. Crendo no Deus do impossível, continuei orando pela cura e libertação dessa condição de estéril, pois o sofrimento era muito grande: eu sentia muitas dores na época da menstruação e eu queria GERAR; e, pela intercessão de Nossa Senhora de Anguera recebi a graça. Estava rezando o terço no local onde acontece a Aparição de Nossa Senhora em Anguera – Bahia, quando tive uma crise de choro muito forte e ouvi no meu coração a ordem de Deus dizendo que eu não iria mais chorar por ser uma mulher estéril e que , ainda naquele ano, eu ficaria grávida. E o Senhor Deus realizou uma obra de cura pelas mãos de Nossa Senhora e tive duas gestações. Primeiro de um menino: Márcio Gabriel e depois de uma menina: Ana Sara. Louvado seja Deus!!!! ”
Elisabete Costa – Feira de Santana/BA
Ministra da Eucaristia da Catedral de Santana
Nota: Extraído de um dos  volumes do Livro “Apelos Urgentes”

Um tesouro no lixo!

“Há mais ou menos dez anos, lembro a data, 25 de Julho, estando na casa de uma vizinha, encontrei na lata de lixo um livro chamado “Apelos Urgentes de Nossa Senhora de Anguera”. Achei interessante e trouxe o livro pra casa. Li várias vezes e fui tocada a ir a Anguera, pois queria ver de perto essa história de Nossa Senhora.
Cada dia que se passa Nossa Senhora me mostra mais Sua graça na minha vida. Um ano depois que encontrei no lixo aquele tesouro, tive a graça de ir a Anguera. Fiz a viagem com minha sobrinha deficiente e chegando a Anguera fui recebida por Sr. Jonas, pai do Pedro Régis. Este é o primeiro livro da história das aparições, que inclusive mostra um mapa de como chegar até o local das aparições. Eu agradeço todos os dias a Nossa Senhora por ter conhecido esta linda história. Ter encontrado este livro foi uma grande maravilha para a minha vida espiritual. Sei que Pedro Régis tem sofrido com essa história. Acho Pedro Régis um grande homem de fé, que tem nos ajudado e vai nos ajudar a crer cada dia mais nas maravilhas que Deus faz. Leiam as mensagens de Nossa Senhora. Ela certamente tem algo grandioso para a sua vida.”
Maria José Garcia,
Moradora do Jardim Ingá, Luziânia/GO.
Nota: Extraído de um dos livros “Apelos Urgentes”.

Minha filha foi curada!

“Quando estive em Angüera pela primeira vez fiz um pedido a Nossa Senhora para minha filha, que na época tinha 3 anos. Ela sofria de uns desmaios e não sabíamos mais o que fazer. Pedi muito a Nossa Senhora que olhasse para minha filha e graças a Deus ela ficou curada. Hoje ela tem onze anos e vive uma vida normal. O nome dela é a Tailâne de Souza Pinheiro. Já lhe entreguei a Nossa Senhora; ela é filha de Nossa Senhora. Sou apenas uma babá.”
Elenice Souza Pinheiro. Coaraci/BA

Nota: extraído de um dos livros Apelos Urgentes.

Não Julguem o que Não Conheçem

Eu nunca tinha escutado falar sobre as aparições de Nossa Senhora em Anguera,  mas em um domingo, já há muitos anos, eu estava participando da Santa Missa e o padre de minha paróquia fez duras críticas ao Pedro Régis e as mensagens. Eu escutei tudo que ele dizia com atenção e achei que o padre estava com razão. O tempo passou e de vez em quando o padre tocava no mesmo assunto, sempre falando contra. Aquilo começou a me incomodar porque eu estava indo a Igreja para ouvir a Palavra de Deus e não para ouvir aquelas palavras tão pesadas. Chamei o padre e perguntei se ele conhecia de perto as aparições e as mensagens e se ele já tinha ido ao local onde Nossa Senhora estava aparecendo. Ele me disse que não tinha ido e que jamais seus pés pisariam aquele local. Achei estranho. Como julgar aquilo que não se conhece? Tudo bem, deixei para lá. O tempo passou e um dia escutei pelo rádio que o Pedro visitaria nossa cidade. Não perdi tempo. No dia em que Pedro veio fiz questão de ouvi-lo. Sinceramente fiquei encantado com tudo que escutei. Nunca vi alguém pregar tão bem. Olha que eu tenho 57 anos e vou à Igreja desde criança. A verdade é que Pedro me convenceu, mesmo sem ter ido à Angüera. Claro que hoje já fui mais de 20 vezes com toda a minha família. A verdade é que resolvi escrever tudo isso para fazer um pedido a todos os sacerdotes: NÃO CONFUNDAM A NOSSA FÉ. NÃO JULGUEM O QUE VOCÊS NÃO CONHECEM. DEIXEM PEDRO CUMPRIR A MISSÃO DELE E VOCÊS CUMPRAM A DE VOCÊS. Eu realmente fico decepcionado quando vejo alguns padres falando contra as mensagens de Nossa Senhora em Angüera. Agora um conselho para vocês que ainda não foram a Angüera: VÃO ATÉ LÁ, VEJAM COM SEUS PRÓPRIOS OLHOS. NÃO QUEIRAM VER AS COISAS DE DEUS COM OS OLHOS DOS OUTROS, POIS NEM SEMPRE OS OLHOS DOS OUTROS ENXERGAM AS COISAS DE DEUS.


João Evangelista P. dos Santos – Bahia

A Novena Milagrosa

Eu estava vivendo sem paz e tudo em minha vida dava errado. Entrei em depressão e vivia sob efeitos de remédios, sem nenhum resultado. No auge do desespero, fui levada à sessão espírita, a terreiros de umbanda, mas nada adiantava. Continuava doente e sem saber o que fazer. No mês de setembro deste ano minha vizinha, dona Maria, veio me visitar. Era uma terça-feira à tarde. Ela me disse que tinha encontrado Pedro Régis na Igreja Senhor dos Passos no dia anterior, numa missa e que ela se aproximou dele, segundo ela meio sem jeito, e pediu que ele rezasse e pedisse a Nossa Senhora por sua família e por uma amiga (que sou eu) que estava doente.


Ele lhe deu uma novena de Nossa Senhora Rainha da Paz e pediu que ela começasse a fazer a novena naquele mesmo dia. Dona Maria fez uma cópia e me trouxe. Eu comecei a fazer a novena no outro dia, pois tinha observado que a boa obra daquele primeiro dia era passar o dia feliz e eu não estava feliz naquele dia. Eu e meu esposo, no outro dia, começamos a novena. Nos esforçamos para cumprir a boa obra de cada dia e graças a Deus estava indo tudo bem. Logo no primeiro dia da novena me senti bem melhor. No quinto dia a boa obra era para se confessar. Pedi ao meu esposo que me levasse a uma Igreja. Ele me levou e lá fiz minha confissão. Meu esposo também se confessou (achei um milagre). No dia seguinte, senti que Deus estava me curando totalmente. No final da novena, quatro dias depois, já não sentia mais nada. Hoje vou a Angüera e já levei toda minha família que mora em Salvador. A cada dia que passa me sinto mais perto de Nossa Senhora e mais amada por Jesus. Rezo todos os dias em minha casa com meu esposo e rezo também por Pedro Régis, pois sei que não é fácil estar na missão que ele recebeu de Deus.
Vânia da Silva – Feira de Santana/BA
image_pdfimage_print